Postagens em Inglês ***Posts in English***

A maioria das postagens do blog serão disponibilizadas também em inglês para que pessoas de qualquer lugar possam acessar o conteúdo. Os títulos serão acompanhados do título em inglês entre três asteriscos (*** ***). As postagens terão suas versões em inglês em itálico e de cor vermelha. Dá um trabalho enorme, mas é o preço do mundo globalizado!

Um abraço a todos.

Rafael de Araújo

********************************************

Biggest part of the posts in the blog will be pubished in english, to peoples of any place can read the content too. The title will be posted in english too, between three asterisks (*** ***). The posts in english will be in italic letter and in red color, as in here. It gives me a lot o work, but is the prize of globalization.

Best of regards to everyone.

Rafael de Araújo

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Olhando nosso Brasil ***Looking to our Brazil***

Hoje pela manhã lembrei-me de uma música, escrita por Vinícius de Moraes e interpretada por Ney Matogrosso (um dos maiores intérpretes de nossa música). Esta música lembra-nos de um fato vergonhoso de nossa história. A música: Rosa de Hiroshima

Pensem nas crianças
Mudas telepáticas
Pensem nas meninas
Cegas inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas, oh, não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroshima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A anti-rosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa sem nada


Vinícius de Moraes morreu no ano em que nasci. E acredito que se estivesse vivo hoje, se veria obrigado a reescrever a letra desta música, para retratar nosso país. País que ajudamos a “construir”. Nós, cidadãos omissos e acomodados. A música seria: “Rosa Brasileira”, e a letra:

Pensem nos adultos
Mudos telepáticos
Pensem nas meninas
Sujas abusadas
Pensem nas mulheres
Vítimas caladas
Pensem nas feridas
Como rosas ordinárias
Mas, oh, não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa brasileira
Não hereditária
A rosa hipócrita
Estúpida e fraca
A rosa adoentada
A anti-rosa tácita
Sem força sem garra
Sem rosa sem nada



Espero que Vinícius de Moraes não esteja contemplando o que fazemos ao nosso país de onde ele estiver. Pois, seus contemporâneos vivos, perante tal fraca sociedade, veêm-se sem força... sem rosa... sem nada.


Rafael de Araújo

3 comentários:

Tyr Quentalë disse...

Uma mudança na letra, que muitos diriam que faria Vinícius revirar no túmulo, mas na verdade eu não acho que isso aconteceria. Esta é uma verdade Brasileira para a qual muito tornam-se cegos, surdos e mudos. Para a qual, muitos viram o rosto e tentam esquecer o sabor amargo que ficará à boca por tanto tempo, mas para se mudar isso... é necessária que uma única alma mude o quadro e que esta única alma seja forte o suficiente para sensibilizar as demais almas aos arredores.

Cibele disse...

"Pensem nas mulheres
Vítimas caladas
Pensem nas feridas
Como rosas ordinárias"

Nunca alguém me descreveu com tanta precisão...

Entendi cada palavra, cada sentimento que tem em seu texto... E te digo: Com certeza Vinicius de Moares está contemplanto tudo... ele foi um dos poucos poetas que souberam prevê o futuro...

Jana disse...

Lindo e triste.
Mas não sejamos pessimistas, meu caro.
Há muitos com flores nas mãos.

Um grande abraço
:)

Meu Avatar ***My Avatar***

Meu Avatar   ***My Avatar***