Postagens em Inglês ***Posts in English***

A maioria das postagens do blog serão disponibilizadas também em inglês para que pessoas de qualquer lugar possam acessar o conteúdo. Os títulos serão acompanhados do título em inglês entre três asteriscos (*** ***). As postagens terão suas versões em inglês em itálico e de cor vermelha. Dá um trabalho enorme, mas é o preço do mundo globalizado!

Um abraço a todos.

Rafael de Araújo

********************************************

Biggest part of the posts in the blog will be pubished in english, to peoples of any place can read the content too. The title will be posted in english too, between three asterisks (*** ***). The posts in english will be in italic letter and in red color, as in here. It gives me a lot o work, but is the prize of globalization.

Best of regards to everyone.

Rafael de Araújo

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

"Ô Mano" - Reflexão sobre a postagem do Blog da Jana, por Jana Lauxen! ***"Ô Bro" - A reflection about the post on Blog da Jana, by Jana Lauxen!***

Um dia passei fome! Pois é... não fome de chegar à inanição. Mas transmitia-se o Domingão do Faustão, numa tarde de domingo. Eu, no meu quarto junto com minha irmã, olhávamos um para o outro, na esperança de que o outro não sentisse o mesmo. Isso, talvez, diminuísse a fome. Mas de nada adiantava! A fome estava lá. Saíamos do quarto, com olhos opacos, em direção à cozinha... Nada! Passamos por isso algum tempo. Não mostrávamos isso à nossa mãe, claro. Ela não deveria ser culpada pela fome que sentíamos. Tínhamos essa obrigação. Não me arrependo.

Vinte anos se passaram desde então. Tenho um carro, moro em um apartamento em um bairro nobre de Olinda em Pernambuco. Trabalho em uma empresa enorme e tenho um salário que seria necessário multiplicar o que meu pai ganhava de aposentadoria, quando vivo, por pelo menos seis vezes! Muito bom não? É, mas os vinte anos que separaram a fome da mesa farta que posso ter foram longos...

Meus filhos não passarão pelo que passei, se assim o desejarem. Trabalho e penso neles à cada instante. Boa educação eles terão. Eu não tive! Incentivo eles terão. Eu não tive! No entanto, digo-lhes que isso jamais será o suficiente! Conheço infelizes que tem tudo o que querem, mas não aproveitam nada! Ou estão presos, ou mortos, ou em alguma clínica para drogados!

Trabalhei e estudei como um condenado que sobe com pesos maiores que sua força por uma longa ladeira, em direção ao topo. Doeu sim! Minha filha? Não pude aproveitar seu primeiro ano de vida como desejei. Via-a à noite, quando chegava da faculdade... dormindo. Quando saía pela manhã e ela estava acordada... viva! Ficava feliz da vida. Mas tinha logo que partir, olhando seu primeiro sorriso para mim, com olhos rasos d'água. Enfrentava logo então um chefe que, puta que o pariu! Precisei passar sete anos, ganhar uma bela cirrose e uma quase Síndrome do Pânico, pra poder chutar o pau da barraca, e seguir meu destino. Sábia decisão a minha. Bem, a faculdade terminou, fiquei seis meses desempregado, mas trabalhando e estudando, Deus sabe como! Um dia vi minha filha ficar sem leite pra comer... Olhos rasos d'água mais uma vez. O sentimento de ter sido derrotado pela vida... pelas dificuldades. Força! Claro, seu filho da puta! Força! Levante-se daí e vá trabalhar mais ainda! O que você faz é pouco! Vamos, estude! Chore! Trabalhe! E tudo isso passou...

Aí hoje li o blog da Jana (http://janalauxen.blogspot.com/). Uma postagem com o título "Ô Mano", incendiou essa chama que há muito se apagara em mim. Tudo pelo que passei, porque tive coragem o suficiente, assim como muitos de nós não foi em vão. Agora vêm aqui, na porta do meu carro um garoto, jovem, saudável dizendo-me: Ô tio, me dá um trocado aí pra alimentar a família...
Eu escuto aquilo e digo que não tenho, mas ele insiste. Não tem emprego; não teve oportunidades; vive na favela; não tem um dedo; é filho de gente pobre; o governo não ajuda....
MAS VÃO TOMAR NO OLHO DO SEU C.........................................., PORRA!

Hoje vejo gente sofrendo, porque teve uma vida inteira como foi a minha um dia e de repente, BUM! Vem uma chuva da casa do cacete! E tudo se vai, embaixo da lama de uma merda de uma encosta que caiu. Aí sim, meu amigo, eu te ajudo. Partilho o que tenho! E ainda assim, eles trabalham duro para ajudar outras pessoas! Pessoas que também trabalharam como nós! Pessoas que estudam e perdem a oportunidade de ficar com os filhos, entregando-os à educação de terceiros. Somos guerreiros e não devemos nos curvar à pena que sentimos ao ver um jovem que não teve oportunidades! A oportunidade é criada apenas por nós mesmos! Então:


LEVANTA O RABO DESSE CHÃO SUJO, JOGA FORA ESSA MERDA DESSA GARRAFA DE CACHAÇA, DESSA COLA, PORRA! COMEÇA A VARRER O CHÃO ONDE SENTAS, E TUDO O MAIS É CONSEQUENCIA!


Rafael de Araújo.

2 comentários:

Cibele disse...

Postagem reflexiva sobre um tema abrangente... Lembrei das dificuldades que passei, de cada minuto que as superei, e cada coisa que aprendi.
Recuso-me a dar esmolas, nunca as ganhei e cheguei sozinha onde estou!

Jana disse...

Bah rafael.
Me deixou atônita aqui.
Só posso te dar os parabéns, e dizer que é por causa de pessoas como você que esse mundo ainda tem alguma esperança.
E digo sem medo de parecer clichê.
Como blogueira e como cidadã, eu te agradeço.

:)

Meu Avatar ***My Avatar***

Meu Avatar   ***My Avatar***